Animais de estimação impulsionam desenvolvimento das crianças

Crescer com um animal de estimação pode trazer benefícios sociais, emocionais e educacionais às crianças e adolescentes, de acordo com um estudo publicado na semana passada. Crianças com animais de estimação tendem a ter autoestima mais elevada, se sentem menos sozinhas e têm mais habilidades sociais. A pesquisa sustenta a convicção de que os pets podem ajudar no desenvolvimento de crianças saudáveis.

O Estudo da Universidade de Liverpool, publicado no International Journal of Environmental Research and Public Health (Jornal Internacional de Pesquisa Ambiental e Saúde Pública) foi financiado pelo WALTHAM Centre for Pet Nutrition, parte da Mars Petcare, maior empresa de alimentos para pets do mundo e líder global absoluta no segmento, e liderado pela Dra. Carri Westgarth, do Instituto de Infecção e Saúde Global (Institute of Infection and Global Health). Os pesquisadores realizaram uma análise profunda e uma avaliação de qualidade dos estudos que investigaram os efeitos de se ter animais de estimação no desenvolvimento emocional, educacional e comportamental de crianças e adolescentes.

"Qualquer um que cresceu com um animal de estimação e o amou sente, intrinsicamente, o valor da convivência", diz a Dra. Carri Westgarth, líder do projeto. "As evidências científicas provenientes de investigações sobre os benefícios ao desenvolvimento de crianças e adolescentes parecem promissoras. Analisamos profundamente essas evidências para entender que benefícios em potencial são mais fortemente sustentados. Em última análise, isso irá nos permitir saber mais sobre como os animais de estimação dão suporte emocional, educacional e social às crianças e adolescentes".

"As idades críticas para o impacto da presença de animais de estimação na autoestima parecem ser mais expressivasem crianças com menos de seis anos e também em pré-adolescentes e adolescentes com mais de 10. Em geral, cães e gatos são considerados os melhores provedores de suporte social, talvez em função de um nível maior de interação e reciprocidade em comparação com outros animais de estimação", diz a autora principal do estudo Rebecca Purewal. Nas culturas ocidental e não-ocidental os animais de estimação podem agir como uma forma de apoio psicológico, ajudando as crianças a se sentirem melhor sobre si mesmas e criando uma autoimagem positiva".

"Os padrões entre subpopulações e grupo de idade sugerem que animais de estimação têm o potencial de promover o desenvolvimento de crianças e adolescentes saudáveis", diz a pesquisadora de WALTHAM™ Nancy Gee, coautora do estudo. "Esse é um campo estimulante e ainda há muito que aprender sobre os processos através dos quais a propriedade de animais de estimação pode impactar o desenvolvimento de crianças saudáveis".

Três teorias que ajudam a explicar o papel positivo dos lácteos

Nenhum alimento deve ser vilão quando o assunto é emagrecimento. O que engorda é uma alimentação irregular e desequilibrada. A nutricionista e consultora da Associação Brasileira de Laticínios - Viva Lácteos, Ana Paula Del´Arco faz o alerta e explica que a conta é simples: o que faz você ganhar ou perder peso é a falta de equilíbrio entre o que se come (calorias dos alimentos) e o que se gasta (calorias para sobreviver + calorias nas atividades diárias e atividades físicas).

A conta leva em consideração quantas calorias cada pessoa usa para sobreviver (metabolismo basal) + quantas calorias o organismo usa para fazer as atividades do dia-a-dia (estudar, andar, trabalhar) + quantas calorias são gastas nas atividades físicas. A partir desta informação, é possível avaliar para quantas calorias cada pessoa deve ingerir para manter a balança equilibrada.

E onde entram o leite e os derivados nesta história? Pois é, nenhum tipo de alimento entra nesta conta isoladamente e alguns deles podem dar uma ajudinha no metabolismo.

Algumas evidências que mostram o papel positivo dos lácteos:

1 - Estudo publicado neste ano (1) investigou mais de 18 mil mulheres (idade superior a 45 anos) que não eram obesas ou apresentavam sobrepeso (tinham IMC normal). Durante 11 anos de estudo, em torno de 8 mil mulheres se tornaram obesas ou apresentaram sobrepeso. Os pesquisadores verificaram que um menor ganho de peso estava estatisticamente associado a uma maior ingestão de produtos lácteos integrais, ou seja, ricos em gordura. Portanto, há menor risco de sobrepeso e obesidade no grupo de mulheres com maior consumo de lácteos com gordura.

2 - Em outra publicação recente (2), uma metanálise de 10 estudos, com três anos de seguimento em média, envolvendo 46 mil crianças e adolescentes, verificou que crianças que tinham maior consumo de lácteos estavam 38% menos propensas a ter excesso de peso na infância.

3 - Este mesmo estudo mostra que pode haver redução do risco de sobrepeso e obesidade em 13% de crianças e adolescentes entrevistados, com o aumento do consumo de 1 porção de lácteo ao dia. O estudo conclui que há evidências robustas de que o consumo de leite está inversamente associado com o risco de excesso de peso (sobrepeso e obesidade) na infância (2).

Cientificamente falando, 3 são as razões de consumir lácteos para controle do peso:

1 - Pessoas que consomem lácteos mantêm uma dieta equilibrada, com variedade de grupos alimentares e, portanto, são mais saudáveis - estudo de Harvard, EUA, comprova que pessoa que consomem iogurte são mais magras. O que se observa é que as pessoas que consomem lácteos diariamente são aquelas que mantém uma vida saudável, que se preocupam mais com a alimentação, mantendo uma dieta equilibrada com variedade alimentar e, portanto, são mais saudáveis.

2 - A proteína presente nos lácteos, além de apresentar ótima qualidade biológica para o corpo, traz saciedade, diminuindo o impulso de comer a todo instante - Além de ter uma composição ideal de aminoácidos para o corpo e para a síntese de proteínas musculares, a proteína do leite traz saciedade, o que diminui o consumo excessivo de energia (alimentos). A proteína láctea é composta por 80% de caseína e 20% de proteína do soro (conhecidas como whey-protein) e cada uma tem característica de absorção diferente, sendo as proteínas do soro absorvidas mais rápido proporcionando uma saciedade a curto prazo, ao passo que as caseínas, por terem uma absorção mais lenta, contribuem para a saciedade a longo prazo.

3 - Os teores de cálcio dos produtos lácteos também têm efeito na adiposidade - a grande ingestão de cálcio contribui para regular a adiposidade. O que possivelmente acontece é que o aumento do consumo de cálcio dietético, induz (via paratormônio-PTH) a diminuição das quantidades de cálcio intracelular na célula de gordura (adipócito), aumentando assim a lipólise (que é a quebra da gordura corporal para fornecer energia ao corpo) e reduzindo a expressão da enzima que regula a deposição de gordura nos adipócitos (enzima ácido graxo sintetase) (3).

Referências Bibliográficas:

1. Rautiainen S, Wang L, Lee IM, Manson JE, Buring JE, Sesso HD. Dairy consumption in association with weight change and risk of becoming overweight or obese in middle-aged and older women: a prospective cohort study. Am J Clin Nutr., 2016; 103(4):979-88.
2. Lu L, Xun P, Wan Y, He K, Cai W. Long-term association between dairy consumption and risk of childhood obesity: a systematic review and meta-analysis of prospective cohort studies. Eur J Clin Nutr., 2016; 70(4): 414-23.
3. Garcia AC, Roschel H, Del-Favero SM, Benatti FB. Cálcio e composição corporal. Nutrire: rev. Soc. Bras. Alim. Nutr. (J. Brazilian Soc. Food Nutr.), 2014; 39(1): 144-53. 

Escabin dá dicas para identificar e tratar a infestação de piolhos

Durante o início do ano é comum que haja aumento nos casos de crianças com piolhos. Isso acontece devido ao período de volta às aulas, quando os pequenos retornam ao convívio com outros colegas. Caso um deles esteja com a infestação, o problema é facilmente propagado, por conta das atividades e da proximidade das crianças nas brincadeiras e tarefas escolares. Saiba abaixo como identificar os piolhos e qual a melhor forma de eliminar o incômodo.

Sintomas
A coceira pode ser sinal de vários problemas, como caspa, fungos, outros tipos de dermatites e piolhos.  Se a criança reclamar de coceira, os próprios pais podem fazer um exame e checar o cabelo dela. Os piolhos, apesar de pequenos, são visíveis no couro cabeludo; e para as lêndeas, que são os ovos deixados pelos piolhos nos fios, pode-se ainda utilizar um pente fino para fazer uma checagem mais apurada. Outro ponto para perceber a infestação é olhar roupas de cama, toalhas e locais onde a criança costuma encostar a cabeça, pois possivelmente poderão conter vestígios do problema.

Tratamento
Hoje, felizmente, não é mais necessário raspar os cabelos para se livrar dos piolhos. Já existem loções, shampoos e até sabonetes no mercado, que podem ser usados durante ou após o banho para eliminar os parasitas. Sua aplicação deve ser feita conforme orientado na pela bula do produto escolhido e deve-se sempre utilizar o pente fino para auxiliar a retirar as lêndeas, que costumam ser mais resistentes.

Check-up semanal
Caso exista algum caso próximo ou após a eliminação do problema, a recomendação é que os pais verifiquem a cabeça de seus filhos imediatamente e ao menos uma vez por semana, pois o controle é mais simples nos primeiros dias.

Cuidados redobrados
Dentro de casa, alguns cuidados também podem ser observados em relação a objetos pessoais ou de uso compartilhado. Recomenda-se lavar todas as roupas de cama e toalhas em água quente, fazer uma limpeza reforçada em objetos que não podem ser lavados com facilidade, como bancos do carro, sofá e mochilas. O que não for possível higienizar, deve ser colocado em sacos plásticos por pelo menos 72 horas, pois os piolhos podem sobreviver até 48 horas fora do corpo humano, até mesmo dentro da água da piscina.

São Paulo receberá pela primeira vez Seminário Internacional de Mães

Evento, que discute as mudanças da maternidade na vida da mulher, chega em sua terceira edição com público estimado de mil mães.


Na era do conhecimento e da criatividade, a mulher vive um dilema: como buscar um novo estilo de maternidade que a faça se sentir completa? É nesse contexto que o Seminário Internacional de Mães, evento que nasceu em Belo Horizonte (MG) em 2014, surge como um importante espaço para a reflexão feminina.

"Nossa preocupação sempre foi convidar a mãe a repensar a vida dela - e achamos o caminho para isso por meio de palestras com especialistas de primeira linha do Brasil e do mundo. Desde a primeira edição, o Seminário de Mães é um evento transformador, uma vez que falamos sobre quanto a maternidade nos modifica", explica Ana Paula Menegatti Lara, que é organizadora do evento ao lado de Flávia Fontes.

As duas mães empreendedoras tiveram a ideia de criar o Seminário depois de assistir a um documentário sobre os dilemas da maternidade, que falava, por exemplo, do quanto as mães se sentem culpadas ao saírem mais cedo do trabalho para jantar com os filhos ou quando optam por ficar com as crianças e abrir mão da carreira. "Percebemos que muitas das nossas preocupações também tiravam o sono da maioria das mulheres. Portanto, para conseguir atender tanta gente, um evento pequeno não bastava. Tinha que ser 'O' evento materno", acrescenta Flavia.

E foi! Nas duas primeiras edições, os 800 ingressos à venda esgotaram rapidamente - e aí ficou clara a necessidade de crescer e ir para São Paulo, dessa vez com espaço para receber mil mães de crianças de 0 a 7 anos.
3º Seminário Internacional de Mães
www.seminariodemaes.com.br

Quando: 06 de maio
Horário: 08h às 18h
Onde: Hotel Maksoud, São Paulo (SP), na Rua São Carlos do Pinhal, 424 - Bela Vista
A chegada a São Paulo é um marco importante na história do Seminário. Este ano, o evento conta apoio de dois realizadores: a rede de influenciadoras maternas TopMothers, que tem a maior audiência do segmento parenting do país, e a revista Canguru, publicação gratuita sobre primeira infância que é distribuída por escolas particulares de educação infantil. A escolha dos temas foi cuidadosa e os palestrantes irão abordar questões como o dever da mãe de cuidar da própria saúde, o desenvolvimento infantil, controle das finanças e a participação dos pais na criação dos filhos. A lista de especialistas tem nomes como:


MARA LUQUET

Jornalista e comentarista econômica.

TINA BRYSON

Psicoterapeuta americana, autora dos best-sellers “Disciplina Sem Drama” e “O Cérebro da Criança”.

MARCOS PIANGERS

Autor do livro “Papai é pop” e palestrante.

DRAUZIO VARELLA

Médico, cientista e escritor, colunista da Folha de São Paulo e do Fantástico.

ESTELA RENNER

Diretora de “O Começo da Vida”, filme que retrata a vida dos pais e os cuidados com os filhos nos primeiros anos da criança. A obra conta com depoimentos de anônimos e celebridades, como a modelo Gisele Bündchen e o prêmio Nobel de Economia, doutor James J. Heckens, da Universidade de Chicago.

Mitos e Verdades sobre o Sono do Bebê

A maternidade é um momento especial da vida da família, e com ela vêm ansiedade e dúvidas sobre o sono do bebê. Por isso, a consultoria do sono infantil tem como objetivo esclarecer e ajudar as mamães e papais a estabelecerem bons hábitos de sono e ensinar seus filhos a dormirem melhor.

A pedagoga e consultora do sono infantil, Ana Flávia Andreoli, esclarece se todas as orientações que vemos e ouvimos por aí, quando se trata do sono das crianças, realmente funcionam.

Manter meu bebê acordado e ativo durante o dia, e não deixa-lo adormecer, fará com que ele durma melhor durante a noite.

MITO – Quando nascem, os bebês dormem cerca de 17 a 20 horas por dia nas primeiras semanas e acordam, praticamente, só para se alimentar. Nessas horas de sono, incluem-se as sonecas do dia, que devem ser 3 ou 4 no primeiro mês de vida. Os bebês que não realizam as sonecas durante o dia tendem a ter mais dificuldades para dormir, ficam mais irritados e acordam mais vezes durante a noite. Essa irregularidade de sono provoca a diminuição da resistência a infecções e favorece o ganho de peso.

É possível ensinar meu bebê a adormecer sozinho.

VERDADE – É importante proporcionar essa autonomia à criança desde o primeiro dia de vida, pois influencia, inclusive, no desenvolvimento dos bebês. A orientação é que a mamãe coloque o bebê no berço quando parecer cansado, ainda estando acordado, porém já sonolento, para que ele adormeça sozinho.

Os pais devem se adaptar aos horários do bebê. Ou o bebê deve se adaptar à vida que os pais levam.

MITO – Os pais não devem se adaptar à rotina do bebê e nem o bebê à rotina dos pais. É importante que os pais compreendam que o bebê necessita de uma organização de horários diferente dos adultos, por isso o ideal é que, por exemplo, ele não frequente festas noturnas ou tenha horários variados de alimentação e sono, para que não tenha seu desenvolvimento pleno prejudicado. Já aos pais é importante que mantenham seus momentos de casal e tenham seus horários de alimentação e sono de acordo com a vida que escolheram. Ou seja, é uma adaptação de ambas as partes, mas cada rotina deve ser respeitada.

Estabelecer uma rotina é fundamental para a criança durante toda a infância.
VERDADE – A rotina tem como objetivo principal o desenvolvimento da autonomia da criança, e isto a torna mais segura externa e internamente. Através dela, a estrutura psíquica e física da criança se organiza, e ter prazos e horários estabelecidos traz tranquilidade e confiança para os pequenos, fazendo com que eles não se sintam tão ansiosos. Promover essa autonomia em todas as fases da infância e da adolescência permite que formemos adultos mais responsáveis, organizados e seguros.

Baby Alive chega às lojas em duas novas versões

Hora da Festa e Sobremesa Mágica são algumas das grandes novidades da marca
Baby Alive, a boneca mais famosa do país, está com novas versões que prometem ser um sucesso. Além de divertir, estimula o senso de cuidado e responsabilidade das crianças, o que agrada muito aos pais. A marca também permite grande interatividade por meio da variedade de acessórios e características, ajudando a desenvolver a imaginação e a criatividade dos pequenos.
A brincadeira se tornou universal e as bonecas vêm se tornando cada vez mais desejadas. Já existem inúmeros blogs que dão dicas e contam as suas experiências com suas “filhas”. E, para a felicidade de quem está esperando ansiosamente por mais novidades, aqui vão alguns lançamentos deste ano:

Baby Alive Hora da Festa 
Esta Baby Alive tem um acessório mágico para que sua “mamãe” faça uma linda pintura no seu rostinho! Basta colocar água na varinha e passar sobre ela para revelar um lindo desenho. Ela bebe água, faz xixi e vem com os seguintes acessórios: varinha, mamadeira, fraldinha, roupinha e asas removíveis. Nas versões loira, morena e negra. Idade: 03 +
       



Baby Alive Sobremesa Mágica
A Baby Alive adora um docinho. Incremente o seu sorvete com saborosos granulados, coloque o babador para não sujar a sua linda roupinha e veja ela acabar com toda a sobremesa em um passe de mágica. Ela acompanha o sorvetinho, colher, granulados de mentirinha, babador, pente e vestido. Nas versões loira, morena e negra. Idade: 03 +
     



Carência de ferro: saiba se seu filho apresenta os sinais

Quando apatia, desânimo, falta de ar, dificuldade para realizar atividade física, fraqueza muscular, fadiga crônica e perda de apetite começam a marcar presença com frequência na vida dos pequenos, os pais devem ficar atentos. Juntos, esses sintomas podem sinalizar uma anemia que pode ser devida a carência de ferro. O problema é causado pela diminuição de glóbulos vermelhos no sangue, células responsáveis por levar oxigênio para todo o organismo.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, o ferro é um micromineral essencial para o crescimento e desenvolvimento da criança. A deficiência de ferro pode levar, em última instância, ao desenvolvimento da anemia ferropriva, que é a carência nutricional mais prevalente no mundo. No Brasil, estima-se que entre 30% e 50% das crianças menores de 2 anos tenham anemia ferropriva.

“Inicialmente, a carência de ferro é silenciosa, porque para suprir as necessidades o organismo consome os estoques do mineral. Com isso, existe a redução da produção de sangue e a criança desenvolve uma anemia moderada por carência de ferro (ferropriva)”, explica o médico Marcelo Neubauer - CRM-SP 82623.

Uma alimentação saudável, rica em vitaminas e minerais, ajuda a prevenir não apenas a anemia, como outras diversas doenças. “Existem dois tipos de ferro que podem ser adquiridos na alimentação: o ferro tipo “heme”, que é proveniente da proteína de origem animal, especialmente carnes vermelhas, mas também de aves e peixes; e o ferro tipo “não-heme”, que é proveniente de alimentos vegetais, especialmente lentilha, soja, feijão, ervilha, nabo, brócolis, couve, espinafre, açaí, manga e abacate. De modo geral, o ferro de origem animal (heme) é melhor aproveitado no organismo”, explica o doutor Marcelo Neubauer.

Confira abaixo a ingestão diária recomendada de ferro (IDR), segundo o Ministério da Saúde, para as crianças em determinada faixa etária:

0 a 6 meses: 36mg
7 a 11 meses: 53mg
1 a 3 anos: 60mg
4 a 6 anos: 73mg
7 a 10 anos: 100mg

Acesse e saiba mais sobre dicas de alimentação no site: http://www.biotonicofontoura.com.br/.


Referências consultadas:

1.      Brasil. ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 269. Regulamento técnico sobre a ingestão diária recomendada (IDR) de proteína, vitaminas e minerais, de  22 de setembro de 2005. Disponível em:http://coffito.gov.br/nsite/wp-content/uploads/2016/08/resoluo-rdc-n-269-2005-ingesto-diria-recomendada-idr-de-protenas-vitaminas-e-minerais.pdf. Acesso em 01 de fevereiro de 2017.
2.      Campos Junior D, Burns DAR (org). Tratado de pediatria: Sociedade Brasileira de Pediatria. 3ed. São Paulo, Barueri: Manole, 2014.
3.      Bula do produto: Biotônico Fontoura.

MICKEY: AVENTURAS SOBRE RODAS PREPARA SUA CHEGADA À AMÉRICA LATINA E LIDERA NOS ESTADOS UNIDOS





Mickey: Aventuras sobre rodas é protagonizado por Mickey Mouse e seus melhores amigos Minnie, Pateta, Margarida e Donald, com participações especiais de Pluto, Tico e Teco, Clarabela e João Bafo de Onça, entre outros. Mickey e sua turma em seus veículos personalizados embarcam em aventuras e travessuras sem fim, enquanto participam de corridas emocionantes tanto em sua cidade, Morro Legal, quanto ao redor do mundo. A narrativa da nova série, que combina animação digital com imagens reais, aborda valores relacionados à amizade, ao trabalho em equipe e ao espírito esportivo. A equipe de produção de Mickey: Aventuras sobre rodas é composta por um time de criadores indicado ao prêmio Emmy®, que trabalhou nas séries do Disney Junior Capitão Jake e os piratas da terra do Nunca e A casa do Mickey Mouse. Rob LaDuca é o produtor executivo, Mark Seidenberg é o co-produtor executivo e editor supervisor de roteiro, e Thomas Hart é editor de roteiro. A série é uma produção da Disney Television Animation.

Enquanto isso, nos Estados Unidos, a série foi muito bem recebida. No dia da sua estréia no país e durante os três dias seguintes, Mickey: Aventuras sobre rodas se posicionou como o programa de televisão a cabo mais visto no último ano entre crianças de 2 a 5 anos (1,3 milhões de telespectadores) e meninos de 2 a 5 anos (726.000 telespectadores). A aguardada série foi transmitida em janeiro com episódios simultâneos no Disney Channel e no Disney Junior.

Mickey: Aventuras sobre rodas foi visto em família, o que por sua vez permitiu que ele se posicionasse como programa de televisão número 1 dos últimos 2 meses nas redes de televisão a cabo norte-americanas voltadas para o público infantil com relação ao total de telespectadores (3,6 milhões) e adultos de 18 a 49 anos (1,2 milhões).

A participação dos consumidores nas plataformas digitais e redes sociais americanas também foi elevada, chegando a registrar outros 1,4 milhões de interações no aplicativo Disney Junior, mais de 5 milhões de reproduções no Facebook e 1 milhão de vizualizações no YouTube.

Mickey: Aventuras sobre Rodas chega às telinhas depois do sucesso de A Casa do Mickey Mouse, série que esteve no ar por mais de 10 anos, foi transmitida em 160 países, dublada em 31 idiomas e no terceiro semestre de 2016 alcançou um total de 172 milhões de telespectadores no mundo todo

Pimpolho criou sapatinhos combinados para gêmeos

Os calçados da fase “Bem-vindo ao Mundo”, da Pimpolho, estão encantadores e esbanjando conforto nesta nova coleção Outono-Inverno 2017, e foi com a Colorê que os estilistas da marca desenvolveram sapatos conjuntos para recém-nascidos.




Identificando que o nascimento de gêmeos vem crescendo cada vez mais, a Pimpolho criou modelos semelhantes para meninos meninas, afim de dar aos pais a liberdade em brincar e abusar da criatividade nos diferentes modelinhos que podem montar com seus bebês.

Estas novidades da linha Colorê, que são um dos maiores destaques da marca, realçam seus produtos nas cores rosa, vermelho e azul claro, que podem ser usados em passeios que pedem tanto por looks simples quanto os mais elaborados, além de oferecem maior funcionalidade para que a modelagem se adeque à sensibilidade dos bebês.

Transforme o quarto infantil em um espaço com mais personalidade para o adolescente

Essa pauta é especialmente para as mamães e papais que estão naquela fase de ter adolescente em casa que quer mudar o quarto!! 

O quarto é o cômodo que mais transmite a personalidade e a atitude de um adolescente. A mudança de cores e elementos da decoração de um ambiente infantil para um espaço mais jovem pode ser um desafio divertido. Por isso, a Suvinil prepara algumas dicas para passar por esta transição de uma forma mais criativa.

A customização dos móveis é uma ótima alternativa para transformar o ambiente, além de ser um momento de interação com o seu filho. Mudar a cor de uma escrivaninha ou da cômoda pode ser uma opção simples e muito divertida. A dica é investir em tonalidades mais claras na parede, como o cinza Crômio, e aplicar combinações mais vibrantes nos móveis, como o laranja Papoula ou o azul Oceano Pacífico

Para os mais ousados que preferem decorar sozinhos o seu cantinho, por que não apostar em grafismos na parede?  A dica é escolher pequenas formas geométricas que se complementam, formando um grande desenho cheio de cores.

Paredes mais dinâmicas também são bem-vindas aos quartos dos adolescentes. Para os mais práticos, a sugestão é aplicar o Efeito Lousa Suvinil em uma parede do ambiente ou até mesmo na porta do armário. Além de funcional, esta alternativa estimula a criatividade e a interação do jovem com os elementos da decoração.

Os estilos não podem ser esquecidos, investir em tonalidades mais neutras, como cinzaElefante, é uma ótima pedida para harmonizar o ambiente e dar ênfase a objetos mais personalizados. Neste contexto, aquele quadro de fotos com os amigos ou elementos como um skate e uma prancha de surf, podem ser pendurados na parede e ajudam a dar um toque único ao ambiente.

Para quem precisa de uma ajudinha extra para decidir a cor das paredes ou objetos de decoração, pode contar com o aplicativo Simulador Suvinil para tablets e celulares. Com a ferramenta, é possível tirar foto do ambiente e simular as mais de 1.500 tonalidades da marca, apenas com a facilidade de pintar ao toque do dedo.

Para mais informações, acesse: www.suvinil.com.br.